fbpx
Prosa Sonora 2018
2 novembro
3 novembro
4 novembro

no
Teatro
SESI

Entrada
Gratuita

Criado na década de 90 por Pai Joсo de Abuque e outras lideranуas das religiшes afro-brasileiras da capital, o Afoxé Omo Odé levou para o carnaval de Goiânia nos anos de 1990 a 1993, toda a beleza da idumentária, o ritmo do ijexá e a musicalidade da religiosidade de matriz africana. No ano de 2008, filhos e netos-de-santo de Pai Joсo de Abuque organizaram a reconstituição do Afoxé Omo Odé. Assim, no dia 13 de maio, o Afoxé retornou suas atividades em um grande cortejo que reuniu vрrias casas religiosas de matriz africana em rememoração e protesto relacionado à data em que a abolição da escravatura completava 120 anos.

Em 2009, o Afoxé se apresentou no Centro Cultural Martim Cereré em Goiânia no “Tributo a Clara Nunes” e na abertura do desfile das escolas de samba do carnaval goianiense. Em setembro deste mesmo ano, o Afoxé Omo Odé reuniu representantes de várias casas de Candomblé e Umbanda, grupos de capoeira, estudantes e a comunidade em geral numa grande caminhada em homenagem a três importantes mestres da tradição afro-brasileira: Pai Joсo de Abuque, Mestre Bimba e Mestre Pastinha.

Em fevereiro de 2010, por meio do projeto Abre Caminho, o Afoxé Omo Odé se apresentou no carnaval de Goiânia, para onde o bloco levou os ritmos, as cores e as bênçãos da religiosidade afro-brasileira numa apresentação que abriu o desfile das escolas de samba da capital.

Desde o ano de 2009 é realizado na cidade de Goiânia o projeto: Caminhada em Homenagem aos Mestres e Mestras da tradição Afro-brasileira, proposto pela Associação Desportiva e Cultural Mestre Bimba por meio do Afoxé Omo Odé. Este projeto tem se constituído como lugar de encontro para as pessoas que compartilham e admiram o legado e as tradições da cultura afro-brasileira. Nesses nove anos de valorização da herança afro-brasileira, o evento consolida-se como ambiente de difusсo, estímulo e preservação da identidade negra de Goiânia.

Atualmente o Afoxé Omo Odé estр vinculado ao Yle Asé Oju Odé, dirigido pela Yalorixá Maria Socorro Alves Rodrigues e pelo Ogan Luis Lopes Machado, que juntamente com seus filhos e filhas de axé desenvolvem ações de valorização da cultura afro-brasileira, difusсo do Afoxé e de suas manifestações, da musicalidade, da dança, da estética e da religiosidade de matriz africana na cidade de Goiânia, mantendo e preservando a tradição e legado de Pai Joсo de Abuque, pioneiro do candomblé em Goiás.